Hoje a Reis Baterias vai te ajudar a saber sobre os mitos automotivos, confira!
Descer ladeira com o carro no ponto morto
Os carros atuais possuem injeção de combustível, então o processo de deixar o carro em porto morto não ajuda, pois o movimento das rodas já ajuda no processo de fazer o motor rodar. Sendo assim, se o motorista desengatar o carro na descida , o motor será acionado pela injeção de combustível, e isso acaba gastando mais combustível, além de não possuir segurança alguma.
Aquecer motor em dias frios
As bombas de óleo e combustível lubrificam o sistema,  quando da partida no carro, o combustível e o ar se misturam para que não haja problemas. O motor aquece em movimento, mas não esqueça de checar o reservatório de partida a frio.
Esterçar o volante com o carro parado
Fazer este movimento não causará danos imediatos, porém com o passar do tempo, pode aumentar o desgaste no conjunto. O que não pode ser feito de maneira alguma, é segura o volante quando ele atingir o ponto máximo, isso estraga a bomba.


João Doria (PSDB) prefeito eleito prometeu que iria aumentar as velocidades nas Marginais após o seu primeiro dia de posse. Sendo assim, a partir do dia 25 de janeiro.
“Nas pistas expressas da Marginal Tietê e Pinheiros, 90km/h, nas centrais da Tietê, 70km/h e nas locais de ambas, 60km/h. A única que irá permanecer com o limite de 50km/h são as faixas à direita, usadas por ônibus e para quem irá fazer conversões à direita.”
Essa mudança será feita apenas para carros e motos. Para ônibus e caminhões não mudará, 60km/h nas expressas e 50km/h nas locais.
A redução da velocidade nas marginais teve resultado positivo em relação aos acidentes (608 para 380) e atropelamentos (27 para 9), segundo os dados da CET.
Porém o prefeito afirma que terá um programa de segurança nas marginais. Serão realizadas algumas mudanças de sinalizações para ajudar os motoristas e pedestres a trafegarem com mais segurança.


O mercado de blindados no Brasil vem aumentando cada vez mais, pelo fato da violência também ter crescido.  Mais de 10 mil carros já usam se estão equipados com essa proteção, sendo que 63,04% deles, são de São Paulo, e a maioria são modelos pequenos de passeio. A pergunta é, vale a pena blindar o carro?
Ao equipar o carro com o sistema de blindagem é adicionado cerca de 170 quilos a mais no carro. Podendo gastar mais combustível. Sendo recomendado em carros com motores de 1.8 para cima.
O  preço do seguro sobe até 40%. As seguradoras se justificam que se for preciso um conserto, gastará mais.
O peso dos vidros e das portas pode causar um desalinhamento das rodas e desbalancear os pneus, por conta disso, aumentará as visitas ao mecânico.


Existem inúmeros tipos de manutenção de Carro. E nem sempre sabemos o que está acontecendo além do básico, como trocar o óleo, calibragem de pneu, entre outros. Hoje a Reis Baterias vai te ajudar a diferenciar balanceamento e alinhamento!
Alinhamento
Para saber se o carro precisa ser alinhado, basta soltar o volante por alguns segundo, se ele puxar para a direita ou esquerda, é possível que o carro precisa ser alinhado.
Este tipo de manutenção serve para ajustar os ângulos das rodas, para mantê-las retas. É necessário para que o motorista não perca o controle do carro nas curvas, evitando acidentes.
Balanceamento
Se sentir que o volante esta vibrando ou o carro está fazendo barulho quando atinge algumas velocidades, é indicado fazer um balanceamento.
Este tipo de manutenção é feito para que o motorista não sinta vibrações no volante ao dirigir, deixando o veículo mais confortável e uma direção mais tranquila.


Todo carro precisa de cuidados, hoje vamos facilitar a vida de vocês, pra não ser pego desprevenido em alguns casos, como, pneu furado, pane elétrica, aquecimento do radiador, entre outros.
1. Documentos
Andar com a CRVL, a CNH, cópia da apólice de seguro e o manual do usuário, estes documentos são extremamente importantes. Sendo possível guardar alguns no porta-luvas.
2. Ferramentas
É necessário andar com um kit de ferramentas. É sempre bom dar um verificada se está tudo em ordem com o estepe, o macaco, a chave de roda, o pino de segurança, o triângulo, e o extintor, que deve estar com a validade em dia.
3. GPS
O GPS é muito útil na vida dos motoristas, principalmente dos que vivem viajando ou então os que andam em diversos lugares diferentes.
4. Pano para limpas vidros
Chuva forte e tempo frio faz com que os motoristas andem com os vidros fechados e o vidro acaba embaçando. Muitas vezes o desembaçador não da conta do serviço e o pano de microfibra precisa entrar em ação.
5. Carregadores
É sempre bom carregar o carregador do celular e do GPS no carro, evitando que estes dispositivos acabem a bateria e você fique de mãos atadas.


Hoje vamos falar sobre a calibragem certa para os pneus. Se você usar a calibragem errada pode prejudicar a vida útil do pneu, além disso seu carro pode sofrer aquaplanagem, causando um acidente. Então tome cuidado, não calibre sem ter certeza!
O ideal é calibrar o pneu quando ele estiver frio, sendo assim, antes de rodas mais do que 4km.
No manual do carro vem marcando a calibragem certa para o seu carro, então, vá a um posto de combustível, coloque o valor na bomba de ar, retire a tampa da válvula e coloque a mangueira de ar, quando o pneu estiver calibrado a bomba de ar apita.
E para finalizar, se o carro esta muito pesado, verifique no manual o valor a ser colocado na bomba de ar quando o veículo está com sobrepeso, assim, você pode viajar tranquilamente.


Hoje vamos falar sobre qual tipo de bateria é mais ideal para o seu automóvel, a bateria selada ou a não selada..
A bateria selada não exige manutenção, os fabricantes garantem que a água da bateria dura o mesmo tanto que a vida útil da mesma, sendo até 4 anos, se for bem cuidada. Porém se acontecer algum tipo de sobrecarga a água desaparece e acaba danificando a bateria, pois não existe forma de colocar água ou verificar o seu nível.
Já a bateria não selada, exige manutenção, o nível de água precisa ser verificado todo semestre e se o nível da água sempre estiver completo, a bateria dura até 4 anos, se for bem cuidada.
Sabendo disso, as seladas, são mais convenientes pelo fato de não precisarem de manutenção, e as não seladas necessitam de manutenção a cada seis meses no máximo.


Muitas vezes levamos o carro na oficina para fazer um alinhamento ou balanceamento, porém o mecânico faz uma lista de inúmeros reparos que precisam ser feitos, que você chega até se perguntar como o carro chegou até lá. Hoje vamos dar algumas dicas para não cair na conversa mole..
Uma das primeiras perguntas é: quanto tempo dá para rodar com o carro do jeito que está. Se não for caso de emergência, leve a um mecânico de confiança.
Avise que levará a peça antiga embora. Isso evita que eles tentam dar um golpe, pois ficam com medo do cliente levar a peça usada para alguém de confiança e depois volte solicitando o dinheiro de volta.
Se você sempre faz manutenção preventiva, desconfie das listas de consertos, pois não a motivos para seu carro ter inúmeros reparos.
E o mais importante é ter um mecânico de confiança, um profissional que fale exatamente o que seu carro tem, sem enganação, ou então que escute o seu diagnóstico por telefone e garanta que você pode andar com ele sem que corra algum risco.


Não tem coisa pior que furar o pneu no trajeto de um compromisso, mas, se você tem um estepe e um macaco, é fácil de trocar. Para realizar esta troca é importante ter um macaco hidráulico, pois é mais prático e seguro. Ele possui manivelas que são como alavanca. Não precisa de muita força, só é preciso levantar e abaixar.
Existem dois tipos de macacos hidráulicos, o macaco jacaré, consegue levantar automóveis de até 2 toneladas em sentido lateral. E possui rodas para ajudar com o deslocamento do veículo. E o macaco garrafa, ele consegue levantar automóveis de até 15 toneladas.
Existe também o macaco joelho e macaco sanfona, que são mecânicos. O macaco mecânico, funciona como os outros, porém alguns motorista tem receio de usar este tipo de ferramenta, pois, temem que danifique a lataria do automóvel. O macaco joelho composto por uma manivela, alavanca e canaleta de apoio. Macaco sanfona levanta o carro lateralmente quando faz pressão para cima, ele possui uma sistema de movimentação de alavancas.
O macaco elétrico é bastante prático, ele levanta a roda do automóvel sem esforço algum do motorista, pode ser instalado na bateria do carro ou no acendedor de cigarros, ou pode ser usado manual.


Todos os carros têm uma bateria recarregável de 12 volts, ela sustenta tudo que for elétrico, o rádio, os faróis, sistema de ignição, computador de controle do motor, GPS e afins. Sendo assim, é uma ferramenta de muita importância. Se a bateria estiver descarregada o carro pode não funcionar. A maioria do carros possuem alternador e um regulador de voltagem, mantendo a bateria carregada para gerar eletricidade para o automóvel, um alternador simples produz cerca de 500 a 1000 watts.
A luz de bateria no painel é um alerta de falha no sistema de carga. Um circuito verifica a voltagem que o alternador esta produzindo e se estiver baixa a luz acende.
Se o automóvel estiver operando normalmente e a luz de bateria estiver acesa no painel, pode ser que esta utilizando a energia armazenada da bateria. Porém se a bateria acabar totalmente ele não irá operar mais, até que a mesma seja recarregada novamente.