Para algumas pessoas, pegar a chave do carro já faz com que as mãos começem a tremer, as pernas ficam bambas e vem aquele suor frio. O medo de dirigir é uma das maiores fobias nos dias de hoje, tanto para aqueles que estão aprendendo, como para aqueles que já estão habilitados e não tiram o carro da garagem.

As principais causas do medo de dirigir são duas: o medo acontece quando a pessoa já viveu uma situação traumática e ela tem uma lembrança ruim daquilo que já viveu ou quando a pessoa se lembra ou imagina o que outra pessoa viveu, lembra que foi ruim e fantasia aquilo que aconteceu.

Algumas dicas para superar o medo de dirigir são:

1. Fazer uma programação
De passo a passo ela vai se aproximando do carro, no primeiro momento de aproxime sem o menor tipo de estresse. Você pode pegar a chave do carro, entra no carro, arruma o espelho, volante, deixa tudo organizado.

2. Ligue o carro
Chegou o momento de ligar o carro. No momento que você se sentir mais confiante, ligue e ande com ele, faça um trajeto pequeno, uma volta no quarteirão, as vezes uma volta maior e assim você vai colocando objetivos.

3. Controlar o nervosismo
Etapa fundamental, afinal de não estiver relaxado vai ser difícil fazer qualquer coisa direito. A respiração é a grande aliada para trazer tranquilidade. Inspire contando até 4, segure a respiração por 2 tempos e solte-a em 5. Segure a respiração por 2 tempos e repita o exercício.

Se o seu medo por muito grande que não pode ser enfrentado, a saída é você procurar uma auto-escola especializada ou um psicólogo para te auxiliar nesse medo.

Essa foram algumas dicas da Reis Baterias para você. Aproveite e boa sorte!


Imagina essa situação, você esta viajando e seu carro quebra na estrada. E agora? Você abre o porta malas e se depara com a seguinte situação, não tem nenhuma ferramenta para te ajudar. É preciso sempre ter algumas ferramentas uteis para te ajudar. Confira abaixo algumas delas

1. Macaco hidráulico

Nosso item um serve para auxiliar na troca de pneus. Foi feito para erguer o veiculo através de uma manivela, sustentando o carro enquanto ele se encontra sem um dos pneus, possibilitando assim sua troca.

2. Triangulo de sinalização

O item dois é importante para proteger seu carro de acidentes. Foi criado para alertar condutores que estão vindos de que há um carro parado à frente. Deve ser usado em caso de seu veículo estar impossibilitado de andar. Como por exemplo, por ter um de pneu furado ou problemas no motor.

3. Chave de fenda

A terceira ferramenta indispensável na vida de todo motorista atento é a chave de fenda. É sempre bom levar todos os tipos de chave, pois dessa maneira você estará sempre pronto para realizar reparos. Afinal, nunca se sabe quando vai precisar de uma caixa de ferramentas.

4. Lubrificantes

O quarto item é lubrificante. Às vezes é necessário lubrificar parafusos e porcas para que eles cedam mais facilmente. É sempre bom deixar um lubrificante em spray no seu veiculo.  Não vai ocupar quase nenhum espaço, mas pode fazer a diferença no momento oportuno.


 

Antigamente o carro era exclusivo do universo masculino, porém a cada dia que passa, as mulheres mostram que vieram para dominar a área automobilística: seja trabalhando, ou apenas utilizando-os como ferramenta do dia a dia.

Vai além da troca de marchas, pisar em pedais e dominar a direção, elas pesquisam, palpitam e colocam a mão na massa em manutenções e conversas sobre este mundo. Não se importam com piadinhas ou olhares suspeitos sobre suas habilidades, afinal, são entendedoras do assunto.

Essa foi mais uma matéria da Reis Baterias para você.

 

 


Ter uma garagem coberta para seu veículo é sempre bem-vindo. Mas nem sempre é possível como no trabalho, nas saídas, faculdade, passeios, nem sempre possuem vagas cobertas.
Por conta disso o veículo fica exposto no sol por muito tempo, é muito importante tomar cuidado, pois pode agredir a pintura ou desgastar a cor. Confira algumas dicas para proteger o carro.
Lavagem: A proteção começa na hora da lavagem, é interessante lavar o veículo uma vez por semana. Assim não deixando com nenhum pó ou sujeira acumulados.
Proteção interior do carro: O interior do carro é muito importante. Principalmente o painel que sofre com as consequencias do sol forte. Proteger o para brisas com papelão ou proteção é o indicado.
Viagem: Quando viajamos, nem sempre temos uma garagem coberta, por isso, é recomendável cobrir o carro com capa de proteção é o indicado, mesmo se a vaga for em local aberto.

 


Chega de desculpas para cuidar da sua motocicleta. Aprenda a fazer alguns ajustes, simples e rápidos que vão deixar a manutenção da sua moto em dia.
Calibragem de pneus: é uma manutenção simples, mas não menos importante, que deve ser feita uma vez por semana, pelo menos. Para saber como realizar a calibragem ou qual o período correto, é só chegar o manual do fabricante.
Lubrificação: é mais uma manutenção simples, rápida e além de tudo, barata. Basta comprar óleo lubrificante de corrente para moto e seguir as recomendações de uso. É interessante comprar o spray que é mais fácil de aplicar.
Checagem da bateria: a checagem na bateria é a checagem no nível de água. Em modelos transparentes você consegue visualizar o nível mínimo e máximo, sem precisar manusear a bateria. Caso o nível de água esteja baixo é indicado completar com água destilada.


Os radares de trânsito são úteis, mas mais muitos não gostam. Este tipo de fiscalização reduz uma boa porcentagem de acidentes. É importante que você entenda o funcionamento deles, por inúmeros fatos, um deles é evitar multas.
O objetivo de todos os radares são os mesmos, mas o funcionamento muda conforme o modelo, confira os três tipos de radares.
Radar fixo:  Como o nome já diz, eles são fixos, não mudam de lugar. E os alertas deste radar são em placas ou escritas na via.
Radar Estático: São radares acoplados em veículos estacionados, por ser móvel, pode ser colocado em qualquer local. São mais utilizados em blitz e operações especiais. Desta categoria existe o portátil que é semelhante e pode ser usado manualmente, ao apontar para o veículo já da para capturar a velocidade.
Radar Móvel: Este radar também é instalado em veículo, porém em movimento, pois sua finalidade é a realização da medição ao longo da via.
Esses tipos de radares captam infrações de excesso de velocidade, avanço de sinal vermelho e parada sobre a faixa de pedestre.


Muitas vezes estamos prontos para sair de casa, mas, cadê a chave do carro? Essas situações acontecem a todo momento com alguém. Quem nunca passou por isso, atire a primeira pedra.
Todos os carros de fábrica, vem com duas chaves, a chave principal e a reserva, porém, os distraídos também costumam perder até a reserva. E convenhamos que perder chave não é muito barato né? Elas custam caro, por conta da tecnologia.
Existem diversos tipos de chave, a mais conhecida é a comum, mas existe a codificada e a presencial também, e demora um tempinho para fabricar a cópia delas.
Para evitar dores de cabeça, confira algumas dicas:
– Tenha um lugar único para deixar a chave, como um porta-chaves.
– Ao sair do veículo guarde imediatamente na bolsa ou bolsos, mas confira se não estão furados. E nada de prender o chaveiro no passa-cinto, ele pode cair e você nem vai perceber.
– Tenha uma chave reserva e saiba onde está guardada, isso é importante.
Agora já sabem né? Siga nossas dicas e evite perder as chaves do carro e ter dor de cabeça por isso.


O cinto de segurança já carrega no nome a sua principal função. Hoje em dia o uso é essencial, porém antigamente o uso do cinto não era obrigatório. Ele era conhecido como cinto abdominal, foi patenteado em 1903 mas só começou a ser usado em 1958.
Um dado revela que quatro a cada dez pessoas não usam cinto no branco traseiro, sendo que ele reduz  o risco de morte em até 75% e na frente é de 45%.
O primeiro país a instituir a lei da obrigatoriedade do cinto de segurança foi o Brasil, em 1968, a lei foi revogada e só voltou a em 1980 com alegações que o cinto ajuda a salvar vidas e diminui as consequências de acidentes.
O cinto foi usado em aviões primeiro que em carros, Benjamin Foulois usou para tranquilizar os passageiros em algumas turbulências.


As rodas de liga leve são um adicional para o carro e muitos não ligam, mas quem entende mais sobre, acha esse adicional maravilhoso.
O principal intuito dela é trazer mais beleza ao carro, pois utilizam uma combinação de alumínio e silício e existe as de fibra de carbono que são mais utilizadas para carros superesportivos. Esses tipos de roda são mais difíceis de amassar e mais leves por conta do material utilizado.  Com o peso mais baixo o gasto com combustível diminui também. Além disso, em relação a parte mecânica do carro, o sistema de frenagem desgasta menos porque o alumínio esquenta menos que o aço.
Como nem tudo são mil maravilhas a roda de liga leve também possuem desvantagens, como, as rodas são bem mais caras, se você costuma ralar a roda, o prejuízo é maior.
Então para saber se vale a pena ou não adquirir esta roda é saber quais as suas prioridades e o valor que tem disponível para gastar.


Com o passar dos tempos os faróis do carro começam a perder o brilho e adquirir uma coloração amarelada. Isso acontece porque o matéria utilizado é de plástico e ele sofre corrosão pelo tempo, chuva e poluição.
Além  disso, o carro fica com aparência de velho e pode atrapalhar a iluminação.
Mas não se preocupe, hoje vamos te ensinar a fazer o polimento em casa. Você vai precisar de uma lixa d’água de espessura fina (1.000 ou 2.000), um pano macio e seco, massa de polimento, estopa e balde de água.
Comece limpando os faróis, encharque um pano e retire toda a poeira.  Em seguida molhe a lixa na água e faça movimentos circulares na lente até ela ficar esbranquiçada. Um caldo branco sairá do farol, fique tranquilo, são os resíduos do verniz e será substituído. Pegue o pano molhado e retire a sujeira e com um pano seco e limpo seque a lente. Por fim é só aplicar a massa de polimento com a estopa, com movimentos circulares vigorosos. Espere aproximadamente 5 minutos e retire o excesso com um pano limpo e seco.